Formatação da Monografia

Formatação da Monografia

Formatação

É bastante comum, durante a carreira acadêmica ou no desenvolvimento da vida profissional, deparar-se com a necessidade de ter um texto traduzido para outra língua.

Dispomos de inúmeros profissionais aptos a prestar este serviço com excelência e qualidade no idioma solicitado.

Regra ABNT

Todos os trabalhos acadêmicos precisam seguir regras da Associação Brasileiras de Normas Técnicas. Essa normatização, segundo a ABNT, tem como principio favorecer os seguintes itens:

Organização do mercado.

Constituição de uma linguagem única entre produtor e consumidor.

Qualidade de produtos e serviços melhorar.

Orientar as concorrências públicas.

Produtividade aumentar, com consequente redução dos custos de produtos e serviços, a contribuição para o aumento da economia do país e o desenvolvimento da tecnologia nacional.

As regras vão desde pequenas coisas como tamanho de fonte, espaçamento e corpo do texto até índice e margem com relação à página. São muitos detalhes, muitas coisas, que, senão passarem por um olhar treinado ou uma leitura com grande atenção, vão passar despercebidos, prejudicando o trabalho.

O trabalho começa com uma página que vai ser a Capa, e logo em seguida virá uma Folha de Rosto. Entre as duas, pode vir uma folha Lombada, mas é opcional. Depois, é a vez da Folha de Aprovação. Alguns itens opcionais podem sem adicionados também logo em seguida, tais como: Dedicatória, Epígrafe e Agradecimentos. Ai vem o Resumo, que tanto tem que estar em língua materna como em língua estrangeira. Para fechar os elementos pré-textuais, virá o Sumario.

Já iniciando o trabalho, virão: Introdução, o desenvolvimento do trabalho e no final dele, irá a Conclusão. Logo em seguida, a única coisa obrigatória são as referências. Podem conter na finalização do trabalho o Glossário, Apêndices e Anexos.

Vancouver

Existem outras formas de normatização, como essa, a Norma de Vancouver. Geralmente, ela é mais usada em trabalhos acadêmicos de Medicina, mas suas regras são um pouco mais detalhadas, mais severas em comparação com a ABNT.

Algumas diferenças, talvez as principais delas, seja que as referências devem ser numeradas consecutivamente em ordem que elas aparecem primeiro no texto. Seguindo essa linha, a enumeração tem que estar de acordo com a seqüência estabelecida pela primeira identificação no texto desta tabela. Outro ponto que o nível de detalhamento das pesquisas aplicadas no trabalho. Por exemplo: Uma pesquisa de campo é realizada sobre o numero de gente que mora em casas amarelas. Não é permitido fazer o desenvolvimento da pesquisa em apenas um bairro/região e apresentar os resultados como a cidade de São Paulo por inteira. Além de não ser ético, seria impreciso. Os resultados precisam ser coletados em grande parte da cidade, e, ai vem à diferença para as outras normatizações, onde é necessário todo o detalhe de cada bairro, com cada região tem do o seu resultado mostrado na apresentação. Na regra ABNT, por exemplo, basta o resultado em toda a cidade.

APA

Outra forma para normatizar trabalhos é no formato APA, onde não há muita diferença dos demais. Ela é geralmente mais usada nos EUA, devido ao fato de ser originada de lá. Os principais pontos são nos quesitos de citações e referências. Todos os autores citados no texto devem estar nas referencias com suas informações completas. Já na lista de referências, deve ser apresentada no final do texto pela ordem alfabética pelo sobrenome do autor.

Quando alguma citação tiver menos de 40 palavras, ela deve ser incorporada ao texto, sempre entre aspas duplas. Caso ela for mais longa do que esse tamanho, deve ser feita em um bloco de linhas em espaço duplo, sem as aspas. Sempre que o texto tiver citação direta, obrigatoriamente as páginas têm que ser numeradas.

Normatizações Internacionais

As regras citadas acima têm como por objetivo colocar especificar normas para o mundo todo. Na normatização internacional, todas as vertentes e diretrizes são elaboradas pela ISO (Internacional Standardization Organization), organização internacional formada por 157 países que regula as normas que valerão para o mundo todo. Depois de aprovadas na ISO, vão para analise de cada órgão responsável pelas normas do país, e, ai ela será validada ou não naquela região. No Brasil, quem regulamenta essas normas é a ABNT.

Cada país tem a sua agência reguladora, e segue algumas das mais importantes:

Alemanha – Deutsches Institut für Normung (DIN)

Argentina – Instituto Argentino de Normalización y Certificación (IRAM)

Canada – Standards Council of Canada (SCC)

Espanha – Associación Española de Normalización y Certificación (AENOR)

Organização regional de normalização é aquela que congrega organismos nacionais de normalização reconhecidos por cada país situado em uma mesma área geográfica, política ou econômica.

São exemplos de organizações regionais de normalização:

Comité Europeén de Normalisation (CEN), organismo que promove a integração voluntária de normas técnicas na Europa.

Comité Europeén de Normalisation Eletrotechnique (CENELEC), associação civil que integra organismos nacionais no âmbito europeu, operando exclusivamente no campo eletrotécnico.

Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (COPANT), agência que congrega os países das três Américas, além da participação dos organismos nacionais de normalização da Espanha (AENOR), França (AFNOR), Itália (UNI) e Portugal (IPQ).

5 COMMENTS

  1. Muito gratificante. O aprendizado é simples, em um contexto de trabalho ao qual muitas vezes nos assustamos em saber que teremos que realizar, com excelência, organização, focar fundamentalmente no tema, conhecermos o assunto e preparados para as perguntas da Banca Examinadora. Parabéns pelo apoio e instrução. A construtividade é alcançada superando os desafios em conjunto.

  2. Bom dia!! Poderia fazer a gentileza de me enviar o arquivo do passo a passo conforme citado no artigo anterior?

    Obrigadaa

DEIXE UMA COMENTÁRIO, DICAS, SUGESTÕES OU DÚVIDAS !! – TEMOS O PRAZER EM AJUDAR !